Brasília/DF recebe Congresso de Agroecologia

Evento pretende reunir cerca de 5 mil pessoas para discutir os sistemas agroalimentares na América Latina

Redação*

logo_congresso agroecologiaDe 12 a 15 de setembro, Brasília será palco de um grande evento dedicado à Agroecologia. Isso porque acontecerão três eventos em um – o VI Congresso Latino-Americano de Agroecologia, o X Congresso Brasileiro de Agroecologia e o V Seminário de Agroecologia do DF e entorno. O tema será “Agroecologia na transformação dos sistemas agroalimentares na América Latina: memórias, saberes e caminhos para o bem viver”.

A programação conta com palestras técnico-científicas, apresentações de trabalhos acadêmicos, experiências de campo, rodas de conversa e a Feira Agroecológica e da Sociobiodiversidade, que dará aos participantes a oportunidade de realizar trocas de sementes crioulas.

A expectativa é de que o evento receba cerca de 5 mil pessoas. São esperados participantes da Argentina, México, Colômbia e outros países latino-americanos, além de países europeus e dos Estados Unidos.

Para se inscrever, clique aqui.

Para outras informações, acesse http://agroecologia2017.com/ ou escreva para contato@agroecologia2017.com

Serviço

O quê? VI Congresso Latino-Americano de Agroecologia | X Congresso Brasileiro de Agroecologia e V Seminário de Agroecologia do DF e entorno

Onde? Centro de Convenções Ulysses Guimarães | Setor de Divulgação Cultural 5 | Eixo Monumental | Brasília/DF

Quando? De 12 a 15 de setembro, das 8h às 22h

*Com informações do Ministério do Meio Ambiente

 

PIB Agropecuário terá crescimento de 10,9% este ano

Projeção faz parte de estudo realizado pelo Ipea

Redação*

O Produto Interno Bruto (PIB) Agropecuário deverá ter um crescimento de 10,9% em 2017. A projeção faz parte do estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado nesta terça-feira (22).

De acordo com o Instituto, embora apresente uma participação relativamente modesta no PIB do país, que foi de 4,7% em 2016, o setor agropecuário se caracteriza por um alto nível de encadeamento com outros setores produtivos.

O Indicador Ipea de PIB Agropecuário apontou uma alta de 13,5% acumulada no ano até junho, com destaque para lavoura, que cresceu 19,2% no período, enquanto a pecuária apresentou queda de 0,8%. Mesmo com o elevado crescimento no ano, o indicador mostrou uma variação negativa de 2,9% no segundo trimestre em relação ao trimestre anterior. Ainda assim, a expectativa para o ano é de crescimento.

Emprego

De acordo com o Ipea, o total de pessoas ocupadas no agronegócio caiu 3,9% entre o primeiro trimestre de 2017 e o mesmo trimestre do ano passado – passando de cerca de 18,7 milhões para 18,05 milhões de pessoas. No agronegócio, a maior redução no total de ocupados se deu no segmento primário, com cerca de 700 mil ocupações a menos, uma queda de 7,6% no primeiro trimestre de 2017.

Segundo o estudo, a geração de postos de trabalho difere da lógica da geração de valor na agricultura nacional. Culturas, por exemplo, que representam 70% do valor bruto da produção agrícola empregaram apenas 32% do pessoal ocupado nessas atividades em 2016. A soja, com 34% do valor bruto da produção agrícola, empregou apenas 4,7%.

Há indicativos de que a redução do pessoal ocupado se deu principalmente entre trabalhadores vinculados a atividades de menor importância econômica, localizados em sua maioria no Nordeste. A queda do emprego se deu principalmente entre os produtores mais pobres e aqueles com menor grau de instrução.

Apesar da redução no número de pessoas ocupadas, na comparação entre os primeiros trimestres de 2016 e de 2017, verificou-se, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua Trimestral, ganho real nos rendimentos médios: de 3,5% para os empregados, chegando a R$ 1.664; de 5,4% para os empregadores, chegando a R$ 5.260; e, de 2,9% para os trabalhadores atuando por conta própria, chegando a R$ 1.192.

Expectativas

Para o Ipea, a produção de grãos deverá passar de 232 milhões de toneladas, em 2016/2017, para 288,2 milhões de toneladas em 2026/2027. Isso representa um acréscimo de 56 milhões de toneladas à produção atual do Brasil, uma taxa de crescimento de 24,2%. Já a produção de carnes bovina, suína e aves entre 201/2017 e 2026/2027 deverá aumentar em 7,5 milhões de toneladas, um acréscimo de 28% em relação à produção de carnes de 2016/2017.

Para os próximos dez anos, as estimativas são de que a área total plantada com lavouras deve passar de 74 milhões de hectares em 2016/2017 para 84 milhões em 2026/2027. Essa expansão está concentrada em soja, mais 9,3 milhões de hectares; cana-de-açúcar, mais 1,9 milhão; e milho, 1,3 milhão de hectares.

Segundo o Ipea, os produtos mais dinâmicos do agronegócio brasileiro deverão ser algodão em pluma, milho, carne suína, carne de frango e soja em grão. Entre as frutas, os destaques são a manga, a uva e o melão. O mercado interno e a demanda internacional serão os principais fatores de crescimento para a maior parte desses produtos, pois indicam também o maior potencial de crescimento da produção nos próximos dez anos.

*Com informações da Agência Brasil

 

 

Senar e Sebrae/GO recebem inscrições para o Desafio Agro Startup

Interessados em participar do programa de incentivo a pessoas e pequenas empresas com ideias e soluções inovadoras para o agronegócio, têm até 10 de outubro para se inscrever

start_up_-_desafioParceiros de longa data, Senar e Sebrae Goiás, se unem novamente na criação de um programa de incentivo a pessoas e pequenas empresas com ideias e soluções inovadoras para o agronegócio no Estado. Lançado ontem (21), em Goiânia, o Desafio Agro Startup tem como objetivo fomentar e fortalecer boas ideias para solucionar problemas e explorar oportunidades em todos os elos das cadeias produtivas do setor. “Já temos parcerias muito exitosas e estamos muito empolgados com mais esta. Temos certeza de que teremos um nível de engajamento alto, já que o agro tem uma força gigantesca no Brasil”, diz Francisco Lima Jr., analista de Inovação do Sebrae/GO. “O Desafio foi pensado num contexto para fortalecimento de jovens no meio rural e ampliar o ambiente tecnológico por meio da idealização de novos projetos”, explica Antônio Carlos de Souza Lima, superintendente do Senar/GO.

Dividido em quatro etapas, que consistem na qualificação dos inscritos, com um curso online; uma seleção inicial de 50 trabalhos; uma fase de mentoria com consultores para consolidação das ideias como negócio; e a última, que premiará as três melhores ideias, o programa é direcionado a startups de qualquer estágio de maturidade, a pessoas ou equipes com ideias de negócio e também a pessoas e equipes sem ideia formada ainda, mas que acreditam serem capazes de gerar soluções inovadoras. “Estamos abertos. A gente não sabe da onde virá uma grande ideia”, completa Francisco Lima Jr.

Os interessados em participar devem se inscrever pelo site www.desafioagrostartup.com.br até 10 de outubro. Neste endereço, os candidatos também têm acesso ao regulamento. “O que queremos é despertar boas iniciativas para o campo e, com isso, superar desafios do setor”, finaliza Antônio Carlos.