Brasil iniciará exportação de carne à Indonésia e à Coreia do Sul

Mapa anunciou também ampliação de mercado na China

Redação*

Desossa em frigorífico - foto: Delfim Martins/Pulsar Imagens

Desossa em frigorífico – Foto: Delfim Martins/Pulsar Imagens

O Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, anunciou nesta 3a feira (17) que estão em fase final as negociações para o início das exportações de carne bovina para a Indonésia.

Maggi ainda informou que a Coreia do Sul será outro novo mercado para a carne brasileira. De acordo com o ministro, coreanos irão importar carne suína brasileira, fornecida por Santa Catarina, área livre de febre aftosa sem vacinação, sendo que as tratativas serão concluídas nos próximos dias.

“… está sendo acertada para maio, possivelmente nas primeiras semanas do mês, a vinda da “tão esperada missão da China, para ampliação do número de plantas frigoríficas autorizadas a embarcarem todos os tipos de carnes (bovina, suína e de aves) àquele país”, disse o ministro.

Maggi explicou também que está em fase final a reabertura do mercado da Rússia à carne suína brasileira. O ministro já enviou carta às autoridades sanitárias russas informando as medidas adotadas pelo Brasil para viabilizar a volta dos embarques àquele mercado.

As exportações à Rússia foram suspensas em dezembro de 2017, sob a alegação de presença de ractopamina em cortes suínos. Para a próxima semana (24), está prevista reunião entre autoridades sanitárias do Brasil e da Rússia para os acertos finais à retomada do comércio.

*Com informações do Ministério da Agricultura.

 

Unicamp realiza IV Seminário Internacional de Governança de Terras

Evento realizado pelo Instituto de Economia da instituição discutirá questões fundiárias e possíveis soluções para reduzir conflitos judiciais e armados

Redação*

imagem_evento Inst. Economia_UnicampDe 4 a 6 de junho, o Instituto de Economia da Unicamp realizará o IV Seminário Internacional de Governança de Terras e Desenvolvimento Econômico: Regularização Simplificada. Com o objetivo de discutir as questões fundiárias no Brasil e as possíveis soluções para garantir as propriedades de terras rurais e urbanas e reduzir conflitos judiciais e armados, o evento contará com a participação de especialistas na própria instituição, do Incra, Kadaster, Embaixada Holandesa no Brasil, Universidade Federal do Pará, além de profissionais de Universidades da Colômbia, da Argentina e de Buenos Aires, entre outros.

Dividido em cinco mesas, o Seminário abordará temas como “Retrato da débil governança de terras”; “Georreferenciamento e certificação para regularização”; “Regularização administrativa” e “Gestão e responsabilidade do patrimônio de terras públicas”.

Oficinas e apresentação de artigos também serão realizadas durante o evento.

Para outras informações e inscrições, clique aqui.

*Com informações da assessoria

Serviço

O quê? IV Seminário Internacional de Governança de Terras e Desenvolvimento Econômico: Regularização Simplificada

Onde? Rua Pitágoras, 353 – Barão Geraldo | Campinas/SP

Quando? De 4 a 6 de junho

 

Fundação Cargill abre inscrições para seu Edital 2019

Podem concorrer projetos com foco na área da alimentação

Redação*

edital 2019_fundação cargillA partir de hoje (16), a Fundação Cargill recebe inscrições de organizações, fundações, associações ou sociedades não governamentais e sem fins lucrativos que tenham projetos na área da alimentação para o seu Edital 2019.

De acordo com a Cargill, o Edital tem como objetivo identificar, estimular o desenvolvimento e apoiar a gestão de projetos realizados por organizações da sociedade civil e ou pessoas jurídicas com negócios de impacto social que estejam num raio de até 150 Km do entorno das unidades e escritórios da empresa. “Buscamos iniciativas inovadoras no combate ao desperdício de alimentos, que estejam ligadas à inovação tecnológica e que fortaleçam o empreendedorismo na cadeia da alimentação”, diz em nota, Yuri Feres, presidente da Fundação Cargill.

Até dezembro de 2018, serão selecionados os projetos que receberão de R$ 50 mil à R$ 200 mil. As propostas serão avaliadas quanto ao alinhamento e coerência com a própria organização e a missão da Fundação Cargill, à consistência do planejamento e gestão; ao impacto e à relevância frente ao contexto local em que se pretende atuar; ao potencial de escala e à consequente transformação social; e aos fatores que assegurem a continuidade da iniciativa.

Serão aceitos projetos das regiões de Barreiras/BA, Ilhéus/BA, Itumbiara/GO, Rio Verde/GO, Goiânia/GO, Balsas/MA, Uberlândia/MG, Três Lagoas/MS, Primavera do Leste/MT, Sinop/MT, Santarém/PA, Maringá/PR, Castro/PR, Ponta Grossa/PR, Toledo/PR, Paranaguá/PR, Porto Velho/RO, Chapecó/SC, Porto Ferreira/SP, Itapira/SP, Campinas/SP, Mairinque/SP e São Paulo/SP.

As inscrições são gratuitas e vão até 28 de maio. Para acessar regulamento, outras informações e preencher formulário, acesse o site.

*Com informações da assessoria da Fundação Cargill