Exportações de carne suína tem aumento de 17,6% nos nove primeiros meses deste ano

Foram embarcadas 530,8 mil toneladas que totalizaram US$ 1,248 bilhão em receita

Redação*

porcos-morguefile-300x221De acordo com boletim divulgado na última quarta-feira (11) pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), as exportações brasileiras de carne suína foram 17,6% maior em 2017, em comparação aos primeiros nove meses de 2016. As vendas realizadas de janeiro a setembro totalizaram US$ 1,248 bilhão. No mesmo período do ano passado, foram obtidos US$ 1,061 bilhão.

Segundo a ABPA, os volumes embarcados de janeiro a setembro chegaram a 530,8 mil toneladas, número 3,8% menor que o obtido no ano anterior, com 551,9 mil toneladas.

Principal importadora de carne suína do Brasil, a Rússia foi destino de 210,3 mil toneladas de janeiro a setembro, desempenho 11,7% superior ao obtido no mesmo período do ano passado. Em segundo lugar, Hong Kong importou 112,2 mil toneladas, volume 10,8% inferior em relação ao ano passado (125,9 mil toneladas).

Dentre os importadores das Américas, a Argentina foi o destino de 23,5 mil toneladas, volume 48,7% maior que o registrado no ano anterior (15,8 mil toneladas). Para Angola, maior importadora entre os países da África, foram embarcadas 23,2 mil toneladas, volume 14% superior a 2016.

O documento traz também que a carne suína com osso, cujo mercado foi recém-aberto para as exportações de estados livres de aftosa com vacinação, teve como destaque Singapura, que registrou um aumento de 2,3% nas importações em 2017, com um volume de 24,9 mil toneladas.

*Com informações da assessoria da ABPA