Empresa citrícola recebe de startups propostas de soluções para colheita

Programa é promovido pela Citrosuco em parceria com o movimento 100 Open Startups

laranjaAté a próxima terça-feira (5), a Citrosuco recebe propostas de startups de todo o Brasil para o Desafio Soluções para Colheita. Realizado em parceria com o movimento 100 Open Startups, principal plataforma internacional que conecta startups a grandes empresas e fundos de investimento, o programa tem como objetivo encontrar parceiros com soluções que facilitem a atividade, que hoje é feita manualmente.

De acordo com a Citrosuco, embora já existam iniciativas para a colheita mecanizada e semimecanizada, a colheita manual é atualmente realizada na totalidade das propriedades citrícolas nacionais. Trata-se de um processo de alto custo que exige grande quantidade de mão-de-obra.

“Nos últimos anos, com o encarecimento da mão-de-obra, o setor produtivo enfrenta também a escassez de trabalhadores, sobretudo devido à competição com a construção civil. Hoje, o processo de colheita já representa de 30% a 40% do custo total de produção, dependendo das características do pomar e do nível de produtividade. Portanto, o desenvolvimento de um sistema de colheita mecanizada se torna imprescindível para que o Brasil mantenha custos competitivos de produção de citros”, disse em nota Helton Carlos de Leão, gerente geral agrícola da Citrosuco.

As propostas que mais se destacarem poderão se tornar parceiras da empresa.

As inscrições devem ser feitas pelo link http://bit.ly/2AjzUzL

*Com informações da assessoria

 

Desafio de Máxima Produtividade da Soja 2015/16 tem inscrições prorrogadas

Uma das metas desta edição do programa é encontrar o agricultor capaz de cultivar 143 sacas por hectare

Redação*

desafio produtividade soja

Devido à alta procura foram prorrogadas as inscrições do Desafio de Máxima Produtividade da Soja safra 2015/16 para 22 de janeiro. Organizado pelo Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB), a meta desta edição do programa é encontrar o agricultor capaz de cultivar 143 sacas por hectare e identificar os produtores rurais que expandiram as estratégias empregadas nas edições passadas para a área comercial, contribuindo para o avanço da produtividade da soja em solo brasileiro.

O Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja mantém a divisão das categorias que premiará o campeão nacional, soja irrigada e não irrigada, os campeões municipais, campeões estaduais e campeões regionais – Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Norte/Nordeste.

“Com o objetivo de elevar a exatidão do Desafio, que sempre mantivemos rígida, reduzimos os auditores terceirizados e melhoramos a distribuição desses profissionais pelo País. Além dos processos, que já eram eficientes, adotamos novos aparelhos de GPS para o levantamento de áreas, que aumentará o êxito na avaliação da área inscrita”, destaca em nota o coordenador técnico do CESB, Henry Sako.

As inscrições podem ser realizadas pelo site www.cesbrasil.org.br mediante preenchimento das fichas com informações da propriedade e técnicas empregadas na área selecionada. Para concorrer, o agricultor deverá inscrever uma área que tenha de cinco a dez hectares, que não seja área de preservação permanente (APP) e que siga as boas práticas agrícolas e a legislação trabalhista.

*Com informações da assessoria