FAO e MERCOSUL firmam novo acordo para combate à fome

O termo de cooperação conta com ações voltadas à erradicação da má nutrição e da pobreza rural

Redação*

feiraDurante a cúpula de chefes de Estado do MERCOSUL, realizada na semana passada na Argentina, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) firmou um novo acordo com o bloco com o objetivo de prestar assistência técnica aos programas regionais e nacionais de combate à fome. De acordo com a FAO, atualmente metade das pessoas em situação de insegurança alimentar na América Latina e Caribe vive na América do Sul.

Segundo o termo de cooperação, o mercado comum e a FAO trabalharão juntos para avançar ações voltadas à erradicação da má nutrição e da pobreza rural.

Durante participação no encontro de líderes políticos, o representante regional da FAO, Julio Berdegué, disse que o peso do setor agrícola dos países do MERCOSUL faz do mercado comum um ator de importância planetária. “O que o MERCOSUL faz ou deixa de fazer em termos de desenvolvimento agrícola tem o potencial de afetar, em grande parte, o mundo. Por isso é tão importante o trabalho conjunto com esses países: são sócios-chave para alcançar tanto o desenvolvimento sustentável, como a fome zero”, defendeu o dirigente.

O acordo reafirma e renova a aliança que os dois organismos haviam criado ao longo dos últimos quatro anos. Parceria foi responsável por múltiplas iniciativas de apoio à agricultura familiar, bem como por programas de cooperação Sul-Sul. Berdegué afirmou que a nova estratégia permitirá o compartilhamento de boas práticas já implementadas por países do MERCOSUL com nações de outras regiões.

“Três décadas nos mostram que, sozinhos, não vamos a lugar algum. Crescemos apenas quando estamos juntos com quem está à nossa volta”, disse o chanceler da Argentina, Jorge Faurie, em declarações à imprensa local.

*Com informações da FAO

 

 

FAO abre inscrições para concurso de relatos e fotografias sobre mulheres rurais na América Latina e Caribe

Materiais podem ser enviados até 31 de julho

Redação*

#MulheresRuraisEstão abertas as inscrições para o concurso de relatos e fotografias sobre as experiências de vida de mulheres rurais e suas organizações na América latina e Caribe, promovido pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).

O concurso tem como objetivo fortalecer o papel fundamental das mulheres rurais no marco dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), no desenvolvimento rural e na erradicação da fome e da pobreza. Busca também viabilizar as diversas realidades das mulheres rurais na região, os desafios que enfrentam diariamente, suas fortalezas, conquistas e capacidades.

As candidatas concorrem a duas categorias – Relatos de vida: testemunho de experiências de mulheres que vivem e trabalham em áreas rurais. As histórias podem ser apresentadas por escrito ou por meio de imagens. Podem participar mulheres rurais de toda a região.

A segunda categoria refere-se a experiências de organizações: histórias sobre o trabalho de entidades que têm como objetivo lutar pela igualdade e pelo direito das mulheres rurais aos recursos naturais, à saúde, à educação, ao trabalho. O material deve ser apresentado por escrito e pode ser acompanhado (opcional) por imagens que o ilustre (fotografias e/ou ilustrações). Podem participar organizações mistas.

Os ganhadores das duas categorias vão receber passagens e estadia para participarem da II Conferência Regional de Mulheres Rurais na América Latina e Caribe, que será realizada em setembro, em Assunção, no Paraguai.

Para participar, os interessados devem completar o formulário disponível nas bases do concurso e enviar junto às histórias e/ou imagens para o email mujeres-rurales@fao.org, indicando a categoria que deseja concorrer. Não existe limite para o envio de materiais por pessoa ou organização. Os materiais podem ser encaminhados até 31 de julho.

Para outras informações sobre o concurso, clique aqui.

#MulheresRurais

O concurso faz parte da campanha regional de comunicação #MulheresRurais, mulheres com direitos, promovida pela FAO em toda a região.

*Com informações da FAO

 

FAO abre inscrições para curso de Desenvolvimento de Programas Sustentáveis em Alimentação Escolar

Podem participar interessados do Brasil, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Paraguai e Peru

Redação*

alimentacao_saudavel_fund julitaA Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) abriu inscrições para o curso do Programa de Alimentação Escolar. O objetivo da capacitação é promover uma reflexão acerca das políticas nacionais que visam fortalecer o debate sobre alimentação escolar, no âmbito das políticas de desenvolvimento social, a partir das experiências e lições aprendidas no Brasil e em outros países, com base em elementos de sustentabilidade que têm orientado a ação de cooperação técnica entre os diversos países da região ao longo dos últimos anos.

Podem participar profissionais, técnicos, funcionários e gestores públicos, acadêmicos, pesquisadores, professores e estudantes que trabalham ou estão envolvidos com programas de alimentação escolar e demais áreas relacionadas à nutrição, educação, saúde e agricultura do Brasil, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Paraguai e Peru.

As inscrições podem ser feitas até 3 de abril, no link.

Para outras informações, escreva para rlc-nucleo@fao.org

*Com informações da FAO