Irrigação inteligente economiza água e não desperdiça

Por Cristiano Jannuzzi*

irrigação_gotejamentoRecentemente uma discussão está bastante presente no agronegócio: o uso de água para a irrigação na agricultura. Algumas manifestações nos últimos dias, questionaram a utilização desta tecnologia como prejudicial à economia de água, mas a verdade é que nem sempre a irrigação deve ser vista como vilã do meio ambiente.

Segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), estima-se que em 2050 seremos cerca de 9,5 milhões de pessoas no mundo. Assim, há necessidade de elevar a produção de alimentos em 70%. Para isso, o setor produtivo depende de tecnologias que entreguem resultados e colaborem com a preservação dos recursos naturais, ajudando o produtor cumprir esta meta e alimentar o mundo.

A irrigação inteligente, sistema que leva água direto na raiz da planta, garante incremento de produtividade, economia de água e energia elétrica. Por meio de tubos gotejadores que levam água, nutrientes e químicos diretamente na raiz da planta, o sistema auxilia no desenvolvimento pleno de cada um dos cultivos. Quando aplicada na área de absorção, o aumento de produtividade chega a 100% e a economia de água pode chegar a 60%, colaborando para que o produtor não comete eventuais desperdícios.

Além de potencializar o uso da água, na irrigação por gotejamento a economia de energia pode chegar a 60% quando comparado aos demais sistemas de irrigação. Também comparando a outros sistemas, na estação seca, por exemplo, o consumo de água por meio da irrigação por aspersão pode alcançar 600 mm a depender da cultura. Por sua vez, a irrigação por gotejamento consome em torno de 400 mm e transporta a água e nutrientes, através do sistema de nutrirrigação, diretamente no sistema radicular das plantas, assegurando maior retorno em produtividade e qualidade dos cultivos.

A solução de irrigação gota a gota, por sua eficiência, permite ainda irrigar uma área maior com a mesma quantidade de água disponível em relação aos demais métodos de irrigação. Os resultados comprovam que a irrigação é um método eficiente e sustentável de produção. Quando projetado corretamente, com a orientação adequada para cada propriedade, a irrigação subterrânea se torna aliada na luta pela agricultura sustentável.

Mas, há quem diga que essa tecnologia de irrigação subterrânea é muito cara, sem ao menos considerar o custo-benefício. Uma vez que esse investimento é feito no cultivo de grãos, o payback acontece entre quatro e seis safras e o projeto dura mais de 15 anos. Ou seja, em média, garante 12 anos de economias e produtividade acima da média.

Tecnologias como a irrigação inteligente, vieram para auxiliar em safras mais produtivas.

*gerente agronômico da Netafim Brasil