Produção brasileira de cana-de-açúcar deve cair nesta safra

Volume de 646,34 milhões de toneladas, estimado pela Conab, é 1,7% inferior ao da temporada passada

Redação*

Canavial-Ed-300x246Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou números do 2º levantamento da safra 2017/2018 de cana-de-açúcar. De acordo com a Companhia, a safra atual deve ser de 646,34 milhões de toneladas. O volume representa uma queda de 1,7% comparada às 657,18 milhões da temporada passada.

A área colhida apresenta uma redução de 3,1%, passando de 9,05 milhões para 8,77 milhões de hectares. A queda deve-se à desistência e à devolução de áreas de fornecedores distantes das unidades de produção, principalmente aquelas em que há dificuldade de mecanização.

De acordo com a Conab, o recuo na produção só não é maior graças ao aumento de 1,5% na produtividade, que deve passar das 72,62 toneladas por hectare da safra anterior para 73,73 toneladas por hectare.

A prioridade continua sendo a produção de açúcar, que deve atingir 39,39 milhões de toneladas, aumento de 1,8% em relação à safra anterior, de 38,69 milhões de toneladas. Com esta tendência, a produção de etanol registra redução de 6,1%, passando de 27,81 para 26,12 milhões de toneladas.

A queda ocorre apenas no etanol hidratado, aquele que vai direto para as bombas de combustível. O anidro tem mercado garantido na mistura com a gasolina e não apresenta variações na produção. Enquanto o hidratado cai 10,2% e sai de 16,73 para 15,02 bilhões de litros, o anidro sobre de 11,07 para 11,09 bilhões de litros, com aumento de 0,2%.

O levantamento também divulgou o percentual de colheita mecanizada no país – a estimativa desta safra é de que 90,2% da área de colheita adote a tecnologia. Na Região Centro-Sul, o percentual é de 95,6%, enquanto que no Norte-Nordeste é de apenas 23,2%, devido à dificuldade de atuação mecânica num relevo mais acidentado.

Os dados deste segundo levantamento da Conab foram coletados no período de 30 de julho a 12 de agosto.

*Com informações do Mapa

Conab estima safra de grãos em 215 milhões de toneladas

Montante representa um aumento de 15,3% em relação à safra anterior

Redação*

Assunto Principal: Colheita mecanizada de soja  Local: Bela Vista do Paraiso - PR  Data: 02/2015  Autor: Ernesto Reghran

Foto – Ernesto Reghran

Último levantamento realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima que a produção de grãos para a safra 2016/17 deva ser de 215,3 milhões de toneladas. O montante representa um aumento de 15,3% ou de 28,6 milhões de toneladas em relação à safra anterior.

O resultado positivo deve-se à produtividade média das culturas, em recuperação à influência negativa das condições climáticas da safra passada. De acordo com a Conab, também há previsão de ampliação da área total em 1,3% ou de 745,6 mil hectares, se comparada à safra anterior.

Para a soja, a projeção é de crescimento de 8,7% na produção, podendo atingir 103,8 milhões de toneladas, com aumento de 8,3 milhões de toneladas. O milho de primeira safra deverá alcançar 28,4 milhões de toneladas, com aumento de 9,9% ou de 2,5 milhões de toneladas a mais que a safra 2015/16.

O feijão primeira safra deve obter 1,3 milhão de toneladas, resultado 25,7% superior à safra passada; a previsão para o arroz é de 11,6 milhões de toneladas, um aumento de 9,7%; o algodão pluma deve crescer 10,1% e chegar a 1,42 milhão de tonelada.

Para culturas de inverno, a Companhia apontou que a produção de trigo obteve um crescimento de 21,5%, alcançando 6,7 milhões de toneladas. A cevada teve um crescimento de 42,5% na colheita_morguefileprodução, atingindo 374,8 mil toneladas. Ainda segundo a Conab, canola e triticale apresentaram aumento de área e de produtividade, produzindo 71,9 mil toneladas e 68,1 mil toneladas, respectivamente.

*Com informações do Mapa

Conab e Rally da Safra apontam queda na produção de milho

Falta de chuva é causa da diminuição da produtividade do grão

Redação*

file7331283193320Foi dada a largada para a última etapa do Rally da Safra 2016. Nesta fase, técnicos vão avaliar as condições das lavouras de milho segunda safra no Mato Grosso. Partindo de Cuiabá, o Rally segue depois para as regiões de Lucas do Rio Verde, Sorriso e Sinop.

De acordo com perspectivas da Agroconsult, a previsão inicial de aumento de 12% foi mantida, totalizando 10,8 milhões de hectares. A expectativa da segunda safra de milho, no entanto, é de que sofra queda de 4% em relação ao mesmo período do ano passado, ficando em 52,5 milhões de toneladas.

Conab

Segundo 8º Levantamento da safra de grãos 2015/2016 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) a safra de grãos deve cair 2,5%, totalizando 202,4 milhões de toneladas.

De acordo com a Companhia, a queda deve-se principalmente ao milho segunda safra. A falta de chuvas resultou na diminuição da produtividade de soja e milho.

A expectativa é de que sejam colhidas 52,9 milhões de toneladas de milho, volume 3,1% menor do que os 54,6 milhões de toneladas da safra 2014/2015. A soja, responsável por 47,9% da produção nacional de grãos, deve colher 96,9 milhões de toneladas.

*Com informações da assessoria de imprensa e da Conab