Exportações de café têm queda em março

Declínio foi de 11% em relação ao mesmo período do ano passado

Redação*

café verde_Pulsar ImagensEm março, o Brasil exportou 2.523.719 sacas de café, com receita cambial de US$ 396,2 milhões. O volume representa uma queda de 11% em relação ao mesmo período de 2017. Os dados são do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé).

Entre as variedades embarcadas no mês, o café arábica representou 84,5% do volume total de exportações (2.132.973 sacas), seguido pelo solúvel, com 13% (327.424 sacas), e robusta, com 2,5% (62.807 sacas). De acordo com a Cecafé, a exportação de café robusta teve um crescimento de 204,5% em relação a março de 2017 e aumento de 133% em relação a fevereiro deste ano.

No acumulado do ano, o Brasil registrou um total de 7.739.493 sacas exportadas, queda de 4,1% na comparação com o mesmo período do ano passado. A receita cambial também caiu, alcançando US$ 1.233,1 milhões.

“É importante mencionar que o café mantém uma performance positiva, mesmo em cenários adversos, como os anos de 2008,2010 e 2014. Isso acontece, principalmente, porque o café é mais do que uma bebida; trata-se de um produto com sabor sem igual, que promove momentos de socialização entre os consumidores. A tendência de crescimento do consumo mundial, na média de 2% ao ano, se mantém, e a boa reputação do café brasileiro garante que esteja sempre com uma demanda atraente”, diz Nelson Carvalhaes, presidente do Cecafé.

Em março, o preço médio foi de US$ 157,00/saca, um decréscimo de 10,6% na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando a média foi de US$ 175,62.

*Com informações da Cecafé