Conab vai comprar sementes de milho e feijão de agricultores familiares do CE

Propostas de venda deverão ser apresentadas até 3 de novembro

feijão_cenárioA Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) está com inscrições abertas para aquisição de sementes de milho e feijão de agricultores familiares. A compra será feita pela Superintendência Regional no Ceará, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). As propostas de venda deverão ser apresentadas por associações e cooperativas interessadas até 3 de novembro.

Serão adquiridos 143, 8 mil quilos de sementes de milho (BRS Catingueiro) e 19,11 mil quilos de sementes de feijão (Vigna BRS Pujante), com recursos de R$ 486,1 mil repassados pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS).

A compra foi solicitada pela Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) e pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para distribuição a agricultores familiares dos municípios de Aneiroz, Caucaia, Parambu, Quiterianópolis, Tauá, Boa Viagem, Canindé, Caridade, Crateús, Novo Oriente, Tamboril, Banabuiú, Mombaça, Pedra Branca, Quixeramobim, Russas e Horizonte.

Para participar do edital, associações ou cooperativas da agricultura familiar devem enviar à Conab, além da proposta de participação conforme modelo pré-determinado, prova de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), cópia da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) Jurídica, entre outros documentos listados no edital. Também é preciso que a cultivar a ser fornecida e a entidade fornecedora estejam inscritas no Registro Nacional de Cultivares e no Registro Nacional de sementes e mudas (RENASEM). Os documentos devem ser entregues na sede da Conab no Ceará ou enviados pelos Correios.

Após a habilitação, serão priorizadas as propostas de participação com maior proximidade do município de entrega, visando aumentar a adaptação da semente, incentivo à produção local e menor custo de transporte. Em segundo lugar, terão prioridade como fornecedores assentados da Reforma Agrária, mulheres e quilombolas.

Serviço

Chamada pública para compra de sementes de milho e feijão
Prazo de inscrição – até 3 de novembro
Local de entrega da documentação com proposta de venda – Conab/CE – Rua Antônio Pompeu, 555 – José Bonifácio – Fortaleza/CE – CEP 60040-005 – A/C Marcelino Viana da Silva Filho

*Com informações da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário

Blairo defende etanol de milho, para aumentar renda do produtor

Ministro participou de Fórum Mais Milho, em Castro/PR, na quinta-feira, 01, onde sugeriu agregar valor ao grão 

Redação*

xxxxx

No Fórum, Blairo defendeu agregar valor ao cereal

O ministro se diz um defensor da produção de etanol a partir do milho, como se faz nos Estados Unidos. Segundo ele, essa é uma forma de agregar valor ao cereal e que tem trazido uma boa solução para a sua utilização no Mato Grosso, estado responsável por 35% da produção nacional e principal produtor do grão no Brasil.

“É uma nova forma de consumo do grão, que garante melhor renda ao produtor, que é o que importa”, finaliza Blairo, exemplificando a “transformação” do milho em suínos e aves. 

Para o ex-ministro da Agricultura e presidente da Associação Brasileira de Produtores de Milho – Abramilho, Alysson Paolinelli, também presente ao fórum, a produção de etanol é um dos caminhos para agregação de valor à produção. Segundo ele, existem várias outras possibilidades, como a que foi vista na biorrefinaria da Cargill – onde são produzidos pelo menos 10 novos subprodutos do milho a partir da destinação industrial – e em uma empresa de aminoácidos para suplementação da alimentação animal, também na paranaense Castro.

“O milho tem tanto potencial de uso quanto a soja e precisamos estimular novas descobertas. Quanto mais demanda houver, melhor vai ser para o produtor”, concluiu Paolinelli. 

* com informações de Nelson Moreira, da Agropress Marketing e Comunicação.

Mapa declara estado de emergência no Mato Grosso do Sul

Decreto é publicado em razão do surto da praga Helicoverpa armigera

Redação*

helicoverpa_armigera_fabiano_bastos-45-300x199O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) declarou “estado de emergência fitossanitária relativo ao risco de surto da praga Helicoverpa armigera no Estado do Mato Grosso do Sul, para implementação do plano de supressão da praga e adoção de medidas emergenciais”.

O decreto foi publicado no Diário Oficial da União na última terça-feira (31/1).

A lagarta tem grande poder de destruição e atinge, principalmente, as lavouras de milho, soja e algodão.