CEAGESP oferece oficina gastronômica

Aberto ao público, evento faz parte da Semana do Peixe

Redação*

10646823_926907020657117_7608035117607224025_nNa próxima quarta-feira (13), a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP) oferecerá ao público uma oficina gastronômica com o chef Juliano Braz, responsável por todas as receitas dos festivais da Companhia.

Na ocasião, o chef vai mostrar, na prática, as melhores combinações de texturas e métodos de cocção de peixes e frutos do mar, levando em conta a sazonalidade dos ingredientes e sua importância. O workshop também inclui degustação de todos os pratos preparados durante a aula.

O evento é gratuito e faz parte da Semana do Peixe na CEAGESP.

Serviço

O quê? Oficina Gastronômica

Onde? Espaço Gastronômico CEAGESP | Portão 4 da CEAGESP – Av. Dr. Gastão Vidigal (altura do n° 1946) | São Paulo/SP

Quando? 13 de setembro, das 12h30min. às 14h

*Com informações da assessoria de imprensa da CEAGESP

 

Projeto que une pesca artesanal e alimentação na rede pública tem reconhecimento das Nações Unidas

Realizado em 2016 em Brejinho de Nazaré/TO, ação beneficiou agricultura familiar e alimentação escolar da rede pública

pescadores“Mais do que o reconhecimento internacional, o que para nós extravasou os próprios resultados alcançados, foi a questão da parceria interinstitucional. Sem o apoio de todos os envolvidos, não teríamos feito do projeto uma experiência exitosa no desenvolvimento da agricultura familiar e na inserção de proteína de alto valor nutricional em escolas, creches e hospitais”, diz a veterinária Hellen Christina de Almeida Kato, pesquisadora da Embrapa Pesca e Aquicultura.

O projeto, da Embrapa, que uniu expertises de instituições como Conab, Sebrae, SESC, CEULP/ULBRA (Centro Universitário Luterano de Palmas), Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins, Secretaria de Educação de Tocantins, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Frigorífico Bonnutt Fish, do qual é atual responsável, foi condecorado pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), uma agência das Nações Unidas. Realizado em Brejinho de Nazaré/TO, o programa tem como objetivo “fazer a ligação entre a pesca artesanal e a alimentação na rede pública de ensino”, diz.

Durante todo o ano de 2016, os pescadores foram capacitados em questões sobre boas práticas, documentações e estrutura organizacional do negócio, além de orientados por profissionais da Lúcia Brito _peixe_cmsUniversidade Federal do Tocantins em assuntos ligados ao bem-estar, saúde e ergonomia de suas atividades. “Dos 36 trabalhadores que se engajaram no projeto, 15 conseguiram cumprir os pré-requisitos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e foram remunerados. No total, foram comercializados mais de 8.000 Kg de pescado, que resultou em um incremento de R$ 5.500 na renda anual desses pescadores”, conta Hellen.

A instituição de ensino beneficiada foi a Escola Municipal Monteiro Lobato, que atende a 700 crianças em Palmas/TO. “Fizemos um trabalho com as crianças e merendeiras para que pudéssemos aumentar a ingestão de proteína rica em o que chamamos de aminoácidos essenciais; preparamos um cardápio especial com tortas, bolos, escondidinhos e outros pratos usando carne mecanicamente separada de peixe”, explica a pesquisadora.

“Esperamos que a partir deste projeto, governos municipais e estaduais possam enxergá-lo como um caminho, uma possibilidade de melhorar a vida desses agricultores familiares e também de promover uma alimentação escolar de alta qualidade. Com a nossa história sendo divulgada pelo FIDA, nossa esperança é de que a experiência seja replicada em outros lugares. O que nós queremos é que todo mundo coma peixe”, finaliza.Hellen Kato_projeto pescado_onu

 

Bom pra saúde

Com a Páscoa chegando, a oferta de pescados aumenta; conheça os benefícios de seu consumo e aproveite

Redação*

SONY DSC

De 21 a 24 de março, acontecerá a já tradicional Santa Feira do Peixe, no Pátio do Pescado da CEAGESP. Em sua 11ª edição, a feira contará com cinco barracas de pescados e frutos do mar e duas de bacalhau e azeite.

No evento, os participantes ainda encontrarão uma barraca de legumes e verduras, uma de temperos e outra de panelas de barro. Serão vendidos também ovos de páscoa.

Neste ano, os destaques promocionais são a posta de cação a R$ 12,99, o quilo; o filé de pargasius a R$ 11,99, o quilo e o camarão cinza a R$ 19,99 o quilo.

Peixe e seus benefícios

Fonte de vitaminas e minerais, como cálcio e fósforo, o peixe ainda é rico em proteínas e tem baixa caloria. “O peixe é rico em proteína, assim como a carne vermelha, mas sua composição é bem melhor para a saúde, por causa da gordura insaturada, que protege o coração e reduz o risco de doenças oxidativas, como o câncer”, diz Adriana Miyuki Koizumi, nutricionista da rede de supermercados Hirota.

Confira os benefícios de alguns dos pescados mais encontrados no mercado:

Salmão – O salmão é rico em gorduras boas e apresenta uma combinação de elementos muito importante para a saúde óssea: vitamina D, proteína e ômega 3 – que, além de ser anti-inflamatório, ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares, pois auxilia na redução do colesterol total, do LDL e do triglicérides. Para evitar perda de massa óssea, é indicado conciliar o consumo regular desse tipo de peixe com prática constante de exercícios;

Merluza – Mais em conta, é um peixe que possui potássio, substância responsável por normalizar os batimentos cardíacos e minimizar os efeitos do sódio no corpo. Um filé (100g) tem cerca de 0,9g de gorduras totais, enquanto a sardinha enlatada, por exemplo, tem 24g. A merluza tem também uma boa quantidade de fósforo (273mg), o que ajuda o cálcio no fortalecimento ósseo;

Sardinha – Além de saborosa, a sardinha contém cálcio e vitamina D em boa quantidade, o que mantém os ossos mais fortes. Para se ter uma ideia, um prato com três sardinhas é tão ou mais benéfico para os ossos do que um copo de leite ou de iogurte. Se consumido com a espinha, o peixe pode proporcionar uma quantidade ainda maior de cálcio. Também é rico em ômega 3 e minerais, como o magnésio, ferro e vitamina A;

Bacalhau – Também rico em ômega 3 e vitamina D, tem ainda boa quantidade de cálcio. Mas é preciso ter cuidado, pois também contém alta quantidade de sódio, o que favorece a excreção de cálcio na urina. Antes de consumir o peixe, é importante retirar a crosta de sal que o envolve e deixá-lo de molho em água fria, dentro da geladeira, cortado em postas, por cerca de 24h. Troque a água por pelo menos três vezes.

Serviço

O quê? Santa Feira do Peixe

Onde? Portão 15 da CEAGESP | Rua Xavier Kraus (esquina com a Av. Nações Unidas) | Jaguaré, São Paulo/SP

Quando? De 21 a 24 de março, das 13h às 21h

*Com informações da assessoria da CEAGESP e rede de supermercados Hirota