Índice CEAGESP apresenta queda de 3,1%

A retração é reflexo do recuo nos setores de frutas, verduras e pescados segundo a Companhia

Redação*

SONY DSC

Pela segunda vez consecutiva, o índice de preços da CEAGESP apresentou queda. A retração de 3,10% em maio é reflexo do recuo nos setores de frutas, verduras e pescados. Legumes e outros produtos mantiveram preços elevados, principalmente por causa das chuvas, segundo a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo.

Ainda de acordo com a CEAGESP, mesmo com as chuvas fora de época nas regiões produtoras do Sul e do Sudeste, a tendência para os próximos meses é de redução dos preços.

Em maio, o setor de frutas caiu 6,53%. As principais quedas foram do mamão formosa (-37,8%), uva rubi (-34,3%), uva niagara (-27,2%), banana nanica (-24,2%) e melancia (-19,1%). As principais altas foram da goiaba vermelha (33,9%), manga tommy (33,5%), limão taiti (29,2%) e abacate (18,2%).

O setor de legumes registrou alta de 13,24%. As principais elevações foram da vagem macarrão (116,9%), quiabo (101,2%), abobrinha brasileira (46,4%) e pepino japonês (46,9%). As principais quedas foram do pimentão amarelo (-40,1%), beterraba (-32,5%), cenoura (-28,2%) e abóbora japonesa (-14,4%).

O setor de verduras recuou 15,17%. As principais quedas foram do coentro (-45,1%), salsa (-32,8%), alface lisa (-31,9%), almeirão pão de açúcar (-29,6%) e rúcula (-26,7%). As principais altas foram da couve-flor (33,5%), brócolis ninja (18,2%) e couve (8,9%).

O setor de diversos subiu 8,37%. Os principais aumentos foram da cebola nacional (16,1%), batata comum (15,1%), alho (9,1%) e amendoim (6,3%). Somente milho de pipoca (-4,2%) registrou retração no setor.

O setor de pescados registrou queda de 1,21%. As principais baixas foram da tainha (18,2%), robalo (18,1%), espada (-15,1%) e pescada (-14,4%). As principais altas foram da lula (81,3%), atum (34,1%) e badejo (20,3%).

O volume comercializado no entreposto de São Paulo caiu 4,47% em maio deste ano.

*Com informações da assessoria da CEAGESP

Bom pra saúde

Com a Páscoa chegando, a oferta de pescados aumenta; conheça os benefícios de seu consumo e aproveite

Redação*

SONY DSC

De 21 a 24 de março, acontecerá a já tradicional Santa Feira do Peixe, no Pátio do Pescado da CEAGESP. Em sua 11ª edição, a feira contará com cinco barracas de pescados e frutos do mar e duas de bacalhau e azeite.

No evento, os participantes ainda encontrarão uma barraca de legumes e verduras, uma de temperos e outra de panelas de barro. Serão vendidos também ovos de páscoa.

Neste ano, os destaques promocionais são a posta de cação a R$ 12,99, o quilo; o filé de pargasius a R$ 11,99, o quilo e o camarão cinza a R$ 19,99 o quilo.

Peixe e seus benefícios

Fonte de vitaminas e minerais, como cálcio e fósforo, o peixe ainda é rico em proteínas e tem baixa caloria. “O peixe é rico em proteína, assim como a carne vermelha, mas sua composição é bem melhor para a saúde, por causa da gordura insaturada, que protege o coração e reduz o risco de doenças oxidativas, como o câncer”, diz Adriana Miyuki Koizumi, nutricionista da rede de supermercados Hirota.

Confira os benefícios de alguns dos pescados mais encontrados no mercado:

Salmão – O salmão é rico em gorduras boas e apresenta uma combinação de elementos muito importante para a saúde óssea: vitamina D, proteína e ômega 3 – que, além de ser anti-inflamatório, ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares, pois auxilia na redução do colesterol total, do LDL e do triglicérides. Para evitar perda de massa óssea, é indicado conciliar o consumo regular desse tipo de peixe com prática constante de exercícios;

Merluza – Mais em conta, é um peixe que possui potássio, substância responsável por normalizar os batimentos cardíacos e minimizar os efeitos do sódio no corpo. Um filé (100g) tem cerca de 0,9g de gorduras totais, enquanto a sardinha enlatada, por exemplo, tem 24g. A merluza tem também uma boa quantidade de fósforo (273mg), o que ajuda o cálcio no fortalecimento ósseo;

Sardinha – Além de saborosa, a sardinha contém cálcio e vitamina D em boa quantidade, o que mantém os ossos mais fortes. Para se ter uma ideia, um prato com três sardinhas é tão ou mais benéfico para os ossos do que um copo de leite ou de iogurte. Se consumido com a espinha, o peixe pode proporcionar uma quantidade ainda maior de cálcio. Também é rico em ômega 3 e minerais, como o magnésio, ferro e vitamina A;

Bacalhau – Também rico em ômega 3 e vitamina D, tem ainda boa quantidade de cálcio. Mas é preciso ter cuidado, pois também contém alta quantidade de sódio, o que favorece a excreção de cálcio na urina. Antes de consumir o peixe, é importante retirar a crosta de sal que o envolve e deixá-lo de molho em água fria, dentro da geladeira, cortado em postas, por cerca de 24h. Troque a água por pelo menos três vezes.

Serviço

O quê? Santa Feira do Peixe

Onde? Portão 15 da CEAGESP | Rua Xavier Kraus (esquina com a Av. Nações Unidas) | Jaguaré, São Paulo/SP

Quando? De 21 a 24 de março, das 13h às 21h

*Com informações da assessoria da CEAGESP e rede de supermercados Hirota