Conab e IBGE preveem safra recorde

Super safra se deve ao aumento de produção e de área cultivada

Redação*

exportação_soja em grãos_Valter CampanatoDe acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a safra de grãos 2016/2017 deve chegar a 232 milhões de toneladas. O volume representa um crescimento de 24,3% em relação ao período anterior.

Segundo a Conab, a super safra se deve ao crescimento da área cultivada, que ainda pode ser ampliada em 3,5%, chegando a 60,4 milhões de hectares em todo o país.

Para a soja, a previsão de crescimento é de 18,4%, algo em torno de 113 milhões de toneladas, com ampliação de 1,8% de área plantada. O grão é responsável por 33,9 milhões de hectares cultivados.

O total de milho colhido pode chegar a 92,8 milhões de toneladas, 39,5% a mais com relação à safra de 2015/2016. A área total cultivada atinge os 17,2 milhões de hectares. A soja e o milho correspondem a cerca de 90% de toda a produção de grãos no Brasil.

O feijão também teve forte alta na produção, chegando a ter 33,5% de aumento com relação ao ciclo anterior. Já o trigo teve queda de 7,8% e a área de cultivo reduzida de 2,1 para 1,95 milhões de hectares.

IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que a safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas para este ano será 26,2% maior do que a de 2016, devendo atingir 233,1 milhões de toneladas, a maior da história.

Os dados indicam também que a estimativa da área a ser colhida é de 60,8 milhões de hectares, um crescimento de 6,5% diante da área colhida em 2016 (57,1 milhões de hectares). O arroz, o milho e a soja são os três principais produtos deste grupo, que, somados, representam 93,7% da estimativa da produção e responderam por 87,9% da área a ser colhida.

Ainda de acordo com o Instituto, em relação ao ano anterior, houve acréscimo de 2,4% na área de soja, de 16,5% na de milho e de 3,3% de arroz. Em relação à produção, houve acréscimos de 17,5% para a soja, 13,5% para o arroz e 46,8% para o milho.

*Com informações da Agência Brasil

Safra 2016/2017 de grãos deve chegar a 227,9 milhões de toneladas

De acordo com a Conab, volume representa um aumento de 22,1% em relação ao mesmo período do ano anterior

Redação*

Valter CampanatoA safra 2016/2017 de grãos deve chegar a 227,9 milhões de toneladas. A previsão é da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O volume representa um aumento de 22,1% em relação à safra anterior, que foi de 186,6 milhões de toneladas.

De acordo com a Companhia, o incremento se deve ao aumento de área e à produtividade média da safra atual, que não sofre influência das más condições climáticas do ano passado.

Segundo a estimativa, a cultura da soja deve ter um crescimento de 15,4%, devendo atingir 110,2 milhões de toneladas, com ampliação de 1,4% na área, que deve chegar a 33,7 milhões de hectares.

No caso do milho, a produção deve alcançar 91,5 milhões de toneladas (37,5% de crescimento), com 29,9 milhões de toneladas para a primeira safra e 61,6 milhões para a segunda. A área total do milho deve alcançar 17,1 milhões de hectares (ampliação de 7,3%). Juntos, milho e soja representam quase 90% dos grãos produzidos no país.

Ainda de acordo com o levantamento, o feijão primeira safra deve chegar a uma produção de 1,38 milhão de tonelada, aumento de 33,4% em relação à safra passada. O feijão segunda safra deve produzir 1,22 milhão de tonelada, sendo 607,1 mil do grão em cores, 216,1 mil do preto e 393,6 mil do feijão caupi. A produção total pode chegar a 3,29 milhões de toneladas, com área total de 3,1 milhões de hectares.

O algodão pluma deve crescer 14,3% e chegar a 1,47 milhão de tonelada, mesmo com redução de 2,6% na área cultivada.

IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas terá crescimento de 25,1% em 2017 em comparação a 2016. O aumento corresponde a 230,3 milhões de toneladas frente a 184 milhões de toneladas colhidas no ano passado.

De acordo com o IBGE, a estimativa para a área a ser colhida é de 60,7 milhões de hectares. O volume representa um aumento de 6,3% em relação ao ano passado, quando a área colhida foi de 57,1 milhões de hectares.

*Com informações da Agência Brasil.

SP e MG fecham safra 2016/2017 de laranja em 245,31 milhões de caixas

Volume é 18% menor em relação à safra anterior, de acordo com o Fundecitrus

Redação*

laranjaA safra 2016/2017 de laranja no parque citrícola de São Paulo e Minas Gerais fechou em 245,31 milhões de caixas, de 40,8 Kg cada. O volume é 18% menor do que a anterior. Os dados são do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus).

De acordo com o levantamento, nesta safra foram colhidas 48,31 milhões de caixas das variedades Hamlin, Westin e Rubi; 13,62 milhões de caixas das variedades Valência Americana, Valência Argentina, Seleta e Pineapple; 74,17 milhões de caixas da variedade Pera Rio; 80,14 milhões de caixas das variedades Valência e Valência Folha Murcha; 29,07 milhões de caixas da variedade Natal. Da produção estimada cerca de 9,56 milhões de caixas foram produzidas no Triângulo Mineiro.

Segundo o Fundecitrus, a queda de frutos ficou abaixo do esperado devido, principalmente, à colheita que foi mais rápida neste ano. A quantidade de frutos por caixa foi alterada devido ao ganho de peso das laranjas sendo necessários 26 frutos a menos do que na estimativa inicial para compor uma caixa de 40,8 Kg. O crescimento dos frutos foi provocado pelo baixo número de laranjas por árvore.

Para ter acesso ao relatório completo, clique aqui.

*Com informações do Fundecitrus