Treinamentos buscam qualificar mão de obra da pecuária

Associação Nacional dos Confinadores (Assocon) promove os cursos desde 2010. Neste ano, a grade de itens foi expandida e inclui gestão e nutrição, entre outros temas. Próximo evento será em Iaciara/GO, de 5 a 7 de abril.

Assocon Divulgação

Os cursos da Escola de Pecuária Intensiva são encerrados com uma aula prática, a campo

A necessidade de qualificar melhor a mão de obra que atua na pecuária de corte no Brasil, para acompanhar os avanços na nutrição, genética e pastagens, entre outros, levou a Assocon a incrementar a programação dos treinamentos sobre confinamentos que já oferecia desde 2010. Assim, a surgiu neste ano a Escola de Pecuária Intensiva, cuja primeira edição ocorreu em Rio Verde/GO em fevereiro.

“O curso foi criado para elevar a qualificação dos funcionários que trabalham nas fazendas pecuárias”, explica Juliane da Silva Gomes, assistente técnica da Assocon e responsável pelos treinamentos. “O criador entende que se não tiver um profissional apto e treinado para lidar com todas as novas tecnologias disponíveis, ele vai ter prejuízo”, completa.

As turmas têm em média 45 participantes e os cursos contam com dois dias de aulas teóricas sobre nutrição de bovinos de corte, sanidade, estrutura, máquinas e equipamentos, gestão e pastagens, entre outros temas; e culminam com uma visita técnica a uma propriedade no último dia.

Além de funcionários das propriedades rurais, produtores também têm se interessado pelos cursos, para se atualizarem sobre os sistemas intensivos de produção e para troca de informações e experiências, revela Juliane.

Neste ano, serão oito eventos, sendo que o próximo será realizado de 5 a 7 de abril, em Iaciara/GO.

Serviço:

Quando? 5 a 7 de abril

Onde? Câmara Municipal de Iaciara, à rua Vereador Djalma José dos Santos, Qd 43, Lote 1, setor Sul.

Inscrições e informações: www.assocon.com.br ou (62) 3432-0395. O valor da inscrição é de R$ 50,00 por participante, sendo que associados e colaboradores de confinamentos filiados à Assocon são isentos de pagamento dessa taxa.

Leia ainda:

Phibro aposta no investimento em extensão rural