Volume de bovinos confinados cresce 5,5% em relação ao ano passado

Dado é da Assocon, que prevê estabilidade no setor para 2018

gadoO número de bovinos em confinamento deve ficar em torno de 3,4 milhões de animais em 2017. A previsão é da Associação Nacional da Pecuária Intensiva (Assocon). O levantamento foi realizado em 1400 unidades e representa um crescimento de 5,5% em relação ao mesmo período do ano passado. “O terceiro trimestre do ano apresentou sinal de firmeza nos preços. Não enxergamos oscilações até o fim do ano”, disse Bruno Andrade, gerente executivo da Assocon. O valor da arroba hoje é cerca de R$ 143.

A Associação realizou o estudo em mais três momentos do ano – em março, cuja estimativa foi de 4 milhões de cabeça, um volume que representaria um aumento de 25% ante o mesmo período de 2016; em junho, com um tímido crescimento de 1% e 3,24 milhões de cabeças e em setembro, com 3,28 milhões, representando um crescimento de 2,5%. “Em junho, a estimativa caiu por conta da Operação Carne Fraca e as delações dos irmãos Batista (JBS) e, no período seguinte, voltou a crescer. Ainda que a intenção de confinamento tenha retomado, outros fatores influenciaram o resultado, como o aumento do preço do milho”, disse Andrade.

Para 2018, a Assocon prevê um cenário de estabilidade. A perspectiva é de que haja entre 3,4 milhões e 3,8 milhões de bovinos confinados. “Prevemos um aumento na oferta de animais. Para quem vai confinar no primeiro semestre, a recomendação é comprar milho agora”, recomenda.